Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
.

Especial: Game Of Thrones - 4ª Temporada

Game Of Thrones | Especial 4ª temporada: Promos, fotos, pôsteres e muito mais

Especial: The Walking Dead - 4ª Temporada

The Walking dead | Especial 4ª temporada: Promos, fotos, pôsteres e muito mais

Especial: The Vampire Diaries - 5ª Temporada

The Vampire Diaries | Especial 5ª temporada: Promos, fotos, pôsteres e muito mais

Especial: Once Upon A Time - 3ª Temporada

Once Upon A Time | Especial 3ª temporada: Promos, fotos, pôsteres e muito mais

Especiais

Confira os especiais que preparamos sobre as suas séries favoritas

30 de abril de 2012

Veep e Girls são renovadas pela HBO

As séries estreantes do canal HBO, Girls e Veep foram renovadas para a segunda temporada. Nenhuma das duas comédias se destacaram na audiência, mas foram bem recebidas pela crítica.

Veep e Girls terão 10 episódio cada em suas novas temporadas.

Fonte: EW

Review: Person of Interest - 1x20 - Matsya Nyaya



O personagem entrega o final.

Spoiler:

Não é uma crítica, mas um fato. Muitas vezes o personagem e sua forma trabalhada, até mesmo a escolha de um ator sempre entrega quem é o vilão. Algumas vezes nos enganam, outras não, mas se muito bem conduzido e introduzindo outros elementos e personagens, acontece isso que você e eu acabamos de assistir. Excelente!


Como conduzir um episódio depois de Elias e Cia? Não conseguia imaginar como os roteiristas levariam um episódio sem a continuidade dos últimos episódios onde tivemos Elias como vilão. Acreditei que não fosse gostar caso esquecessem este fato, mas vejam como o episódio que aparentemente estava sendo previsível tomou um rumo diferente e ainda sem Elias, foi muito bom.


Melhor que Tommy, foi a história do passado de Reese. E nem vou desmerecer a história da semana, até porque já ganhou elogios no parágrafo anterior. A forma como trabalharam e conduziram o episódio pode ter sido até um pouco lenta e em alguns momentos poderia até fazer nos perder no caminho. Mas o entendimento vem ao final, principalmente descobrindo que quem estava atrás do roubo da platina eram os corruptos da HR.

Outro trabalho em cima de Fusco, essencial. Mostrá-lo recuperado foi importante, principalmente depois de ele aparentar tentação pelo comprometimento e envolvimento mais a fundo em sua infiltração na HR. Salvar Reese é ganhar pontos com o público e olha que já gosto do personagem.


Apesar de Reese sempre ser o destaque, e não era para menos, afinal ele é o protagonista, Fusco poderia passar por um personagem despercebido para muitos, mas os detalhes o fazemele ser a história do episódio, até mesmo no diálogo entre Reese e Carter, quando ela acredita que ele seja corrupto. Quando Reese é questionado por Finch em falar a verdade sobre Fusco a Carter, ele acredita que ainda não é o momento. E até mesmo quando ele é aconselhado a fazer o que quiser com o dinheiro recebido pela HR. Neste caso, ele pensa no filho e fica com a grana.


Mas nem só de Fusco viveu o episódio, ou melhor, nem chegou a viver dentro da história. Mas a importância de Reese ficou mais por conta de seu passado e sabermos o que Snow realmente é e porque caça Reese.

Ter contato com a "máquina", ou o provável vírus de espionagem citado no episódio era o motivo de matar este ou aquele. Talvez muitos de nós tenhamos acreditado que Reese tenha matado sua parceira em tempos de agência. Mas aqui ficou bem claro como é o passado de Reese e como ele agia de forma leal a ela e a agência, mas percebeu que o comprometimento e a traição de sua parceira eram armados e quando ia mencionar a ela, ela atirou nele, pois assim como ele, ela foi avisada sobre Reese. Perfeição na armação, mas uma falha no que diz respeito à forma de acabar com tudo.

Por exemplo, qual a necessidade de um matar o outro e em seguida enviarem um ataque aéreo? Não seria mais fácil quando eles pegassem a maleta com o laptop (máquina) dessem aviso para buscá-los e os matassem? Claro! Não poderia acontecer isso com Reese, e aquele "blábláblá" que não teríamos a série. Mas são detalhes de ficção que as pessoas percebem como falhas. Nem citarei o caso de Tommy ter dado o segundo tiro no seu parceiro do carro forte e não no Reese. E olha quem está vivinha! Isso vai nos dar bom pano pra manga.


Agente Snow está de volta e com tudo. O comprometimento de Carter com o FBI, que também está na busca por Reese, podem fazer as coisas ficarem pretas pra ela. Mas de fato gostei dela ter voltado para o lado de Reese, ainda que ela tenha que saber toda a verdade, mesmo não sendo completa. Será que ele morre? Acho que não.


Vocês se lembram da suposta Hacker sumida? Vocês tem alguma dúvida de que seja Cara, parceira de Reese ou é apenas uma hipótese? É preciso citar quando ela aparece ao final, jeito, roupa, cabelo? Acho que não hein? Fica a dica, mesmo que sendo um bom “achismo”, estamos lidando com uma experiente agente da CIA dada como morta e muito bem comprometida.

Muitos podem dizer que foi um episódio mais morto perante ao que vínhamos tendo. Mas calma gente, o real problema é termos tido essa folga grande entre um episódio e outro que compromete até mesmo escrever review. Muitas vezes é até preciso recapitular para não se perder.

Até a próxima!

Review: New Girl - 1x22 - Tomatoes



Paixão!

Spoiler:

Quem disse que paixão é sair no tapa? Bom, para Jess é e ela sente falta exatamente disso, de um relacionamento em pé de guerra. Jeito estranho de encarar a paixão, o amor, mas é desta forma que vimos o fim de seu relacionamento com Russell.

Russell era aquele típico personagem para quebrar o exagero da série, mas realmente estava cansando um pouco termos ele na série e o seu jeito nada engraçado. Por outro lado, espero que Jess não volte aos primórdios onde o exagero gerava a irritabilidade em quem assistia a série.

Em New Girl, os relacionamentos estavam à flor da pele, não apenas com Jess, Russell e Ouli, quem por sinal despertou este desejo em Jess ao vê-la quebrar o pau com o marido, e que parecem ter sentimentos um pelo outro. Mas tivemos relacionamentos entre amigos e "casos".

Cece e Schmidt protagonizaram cenas irritantes, principalmente quando Nadia esteve presente. As piadinhas com os russos não faltaram, às vezes acredito que os americanos ainda estão na Guerra Fria com tanto de provocações que há nas séries e cinema. A saidinha de Schmidt com Nadia só irritou quando a forma de Nadia falar dava vontade de socá-la, porém teve seus momentos bons. E o que foi esta história de quebrar o pênis? Cece, enfim, aceita o fato de estar apaixonada por ele e assume depois dos acontecimentos.


Nick e Winston fizeram aquele papel superficial, apesar de Nick ser o foco principal do episódio numa perfeita demonstração de "forever alone". Mas será? Desde o início da série todos falam sobre a possibilidade de Nick ficar com Jess. Ela existe, e hoje isso ficou evidenciado através do término dela com Russell e da briga dos dois, assim como ela sempre desejou. Briga e cama. Mas aqui não tivemos cama, a não ser ele com sua ex-namorada Caroline, o que enfureceu Jess e com razão.

Será que teremos uma paixão vindo por aí? Ou ela já existia? Todos sabem que ela já existia e a deixamos de lado quando Russell apareceu. Agora é vermos como vai ser o desenrolar disso para continuarmos na segunda temporada. Só espero que não estraguem como outras séries que fazem certos casais se relacionarem.

Quanto ao episódio como um todo, não gostei. Me pareceu uma história pra preencher lacunas na temporada. Por outro lado foi bom o término da relação de Jess e Russel. Poderiam ter trabalhado de forma mais engraçada, não transformando a comédia em um drama pessoal de cada um em seus relacionamentos interpessoais. Talvez Winston provocando Nick e Schmidt e o final entre Nick e Jess tenha salvo um pouco a história. Mas de fato o episódio poderia ter sido bem melhor trabalhado.

29 de abril de 2012

Confira as séries que foram renovadas e canceladas até o momento

[Atualizado 13.05.12]
Os canais da TV americana já estão anunciando aos poucos quais da suas séries serão renovadas para a próxima Fall Season e quais serão canceladas.

As séries que não estão na lista ainda não foi anunciada sua situação. Assim que tivermos a notícia, atualizaremos o post.

Confira na nossa lista abaixo onde sua série se encaixa:

Renovadas (até agora):

ABC

Renovadas

Once Upon A Time
Revenge
Grey's Anatomy
Castle
Modern Family
The Middle
Suburgatory
The Bachelor
Dancing With The Stars
Happy Endings
Private Practice
Don't Trust The B---- In Apartment 23
Scandal
Body Of Proof
Last Man Standing

Canceladas

Charlie's Angels
Desperate Housewives (Series Finale em maio)
Work It
GCB
Pan Am
Missing
The River

CBS

Renovadas

2 Broke Girls
The Amazing Race
The Big Bang Theory
Blue Bloods
Criminal Minds
CSI
The Good Wife
Hawaii 5-0
How I Met Your Mother
The Mentalist
Mike & Molly
NCIS
NCIS: LA
Person Of Interest
Survivor
Two And A Half Men
CSI: NY

Canceladas

How To Be A Gentleman
A Gifted Man
CSI: Miami
Unforgettable
Rob
NYC 22

FOX

Renovadas

American Dad
Bones
The Cleveland Show
Family Guy
Fringe
Glee
New Girl
Raising Hope
The Simpsons
The X Factor
Touch

Canceladas

I Hate My Teenage Daughter
Breaking In
Allen Gregory
House
Terra Nova
Alcatraz
The Finder

NBC

Renovadas

Grimm
Smash
Law & Order: SVU
Community
Parenthood
30 Rock
Whitney
Parks and Recreation
Up All Night
The Office
The Voice com renovação quase certa mas ainda não anunciada.

Canceladas

Chuck
Free Agents
The Playboy Club
Prime Suspect
Are You There, Chelsea?
Awake
Best Friends Forever
Bent
Harry's Law
The Firm

The CW


Renovadas


The Vampire Diaries
Supernatural
90210
Nikita
Hart Of Dixie
Gossip Girl

Canceladas

One Tree Hill (Series Finale foi ao ar dia 4 de abril)
H8R
The Secret Circle
Ringer

HBO


Renovadas


Veep
Girls

Lifetime


Renovadas


The Client List

TBS

Renovadas

Cougar Town

28 de abril de 2012

Review: Missing - 1x07 - Measure Of a Man


  
Teu passado te condena Becca!

Spoiler:

Até poderíamos brincar com este fato, mas a verdade é que ela não é bem a vilã que querem fazê-la parecer. Passei alguns segundos imaginando que seria algo totalmente maravilhoso ver uma mãe desesperada atrás do filho e no final ela estaria envolvida nisso tudo. Gosto dos desapegos, não sabermos quem é o mocinho ou bandido, ou não o termos realmente. Afinal, todos ali têm um pouco de ambos.

Chegamos ao ponto dos rodeios, assim como no episódio anterior, onde as críticas quanto a isto não faltaram. Mas é aquele rodeio onde tudo dá errado para Becca, as situações são sempre desfavoráveis e o mal sempre vence. Claro, esse tipo de situação é bastante comum e se mudada acaba gerando desconforto muitas vezes no telespectador e isso já foi até base de estudos científicos como está presente em Teoria da Comunicação. Mas quem fica incomodado mesmo sou eu quando as coisas não fluem normalmente.

Não estamos falando de um público qualquer, a série e seus valores mostram bem que tipo de público-alvo ela tem, confesso que não é os das mais "cult", mas também não é dos menos “aculturados”. Pensem! O que aconteceu desde o quarto episódio onde a história fluía bem? E não estou me referindo a Missing como uma história perdida ou uma série ruim, apesar de seus Chroma Key terríveis do episódio onde a fuga no trem e a perseguição de carro estragaram e muito a qualidade da série.

Qualidade? Sim! Não é porque tecemos alguns comentários e críticas construtivas que ela não tenha seu valor. A história e seus momentos de ação e tensão continuam muito bem, obrigado. O problema foi o desvio ou oscilação que ela comete naquilo que estava bem estruturado.

Paul é culpado? Becca agora é suspeita? O filho estava no trem, agora não está mais e ninguém acredita nela novamente. Essa desconfiança é o que incomoda, pois se as evidências são claras de que ela fala a verdade, não adianta inventarem outras para comprovar o inverso, principalmente trazendo à tona a operação Songbird onde Becca e Paul são acusados agora de sabotagem e corrupção. Até Giancarllo está contra ela agora. O problema é que enfiaram esse negócio da Becca fugir e Violet, a agente infiltrada, dar uma facada na agente Jamie Ortega, incriminando a Becca.

Dentro disso tudo ao menos sabemos que Azimoff é dos males o menor. Agora, imagina quem é o maior. A desconfiança de Dax vai em cima de Paul e Becca, mas é claro que ambos não são “os cabeças” da turminha, que vai do tráfico de pessoas ao contrabando. Por sinal, soubemos que ex-agentes de diversas agências estão envolvidos, assim como Azimoff é um, o francês Antoine Lussier é outro, além de alguns citados de outros países também. Dá pra termos alguns nomes e desconfiança, já que o suspeito "ZERO", como é chamado por Dax, nunca é pego. Acreditei ser Jamie no episódio passado e ter Violet como uma pessoa que jamais suspeitaria devida a tamanha importância dada a ela. Mas ser o suspeito ZERO, ela não é e sim trabalha para tal.


Querem saber? Martin Newman! Claro que é um achismo barato, mas se formos juntar migalhadas dá para desconfiarmos dele. Primeiro ele já logo acusou Paul de ser o agente duplo, corrupto e tudo mais. Depois chefiou a Songbird onde designou Becca e Paul para a missão que falhou, agora repentinamente está no meio de toda a investigação que envolve Becca. O que pesa a seu favor é o fato dele ser o único agora ainda a acreditar nela. Ou seja, é difícil desconfiar de alguém.

O que vocês acham?

Rapidinhas:

• Prefiro não comentar muito sobre a história de Oksana e Michael. Não passou de uma daquelas tramas onde o envolvimento deles na história foi apenas para encher linguiça. Ao menos vão poder seguir em frente.

• Gostaria de criticar novamente o uso indiscriminado e totalmente nojento da forma que foi usada o Chroma Key. Dava para terem trabalhado melhor.

• Os flashbacks dessa vez foram tranquilos e totalmente explicativos. 

• Será que viveremos um Prison Break “solo” com Rebecca fugindo e tentando provar inocência? A surpresinha ao final com o garoto que ela ajudou sem querer em SongBird a matar a mãe está seguindo. Opa! Espero que nassim dê uma melhorada.

Review: Breakout Kings - 2x08 – SEALd Fate



Então, e o vizinho?

Spoiler:


Não sei se é terrível começar uma review do fato menos importante do episódio, ou se seria um pecado não começar. A verdade é, sempre dissemos por aqui que o vizinho era estranho, não deu outra. Usou, abusou e pulou fora. Seria outro criminoso? A verdade é que as coisas complicaram para Erica e toda a equipe.


O caso da semana foi um daqueles que dá para dizer que foi complicado. Muito provavelmente pelo envolvimento em torno dele de diversos personagens que propriamente a história em si.

Saber demais é um problema, e como no episódio da semana passada tudo foi armado, aqui tivemos a história de Whitman, envolvendo ex-soldados da Seal que se complicaram pelo o que cometeram em prol da Corporação Alastor e como eles se queimaram com os fatos ocorridos e coordenadas erradas, matando anciões tribais no Iêmen que se rebelavam contra a construção de oleoduto até o Uzbequistão.

O objetivo do programa da Alastor é ter forças suficientes para derrubar qualquer homem, mas é um homem preso, que de alguma forma foi enganado, e quer derrubá-los também. Mas sempre tem envolvimento com combustível ou algo parecido, e aos moldes de Prison Break me parece uma denúncia (dada as devidas proporções).

Olha, para ser sincero o episódio teve seus momentos, mas confesso que não gostei do desenrolar desta história, principalmente o resultado final onde derrubar realmente, não derrubaram, principalmente com a destruição do pendrive que continha vídeos que poderiam derrubar Alastor em definitivo. E olha que eles sabem muito até mesmo sobre a nossa equipe Marshall.


Whitman ser preso, - provavelmente morto em seguida - tudo bem. Ele cometeu crimes ao longo deste processo. Mas o que levaria a mulher a ser presa se não há provas contra ela de nada? O engraçado é ver a CIA envolvida. Sempre! Agora com a destruição das provas pelo Shea, muito provável pelo medo, não vejo um caso resolvido, não vejo um futuro na história a não ser que nos dêem uma pontinha para uma terceira temporada.


Shea bem covarde, como sempre. E o covarde que sempre nos pareceu ser Lloyd se reergueu depois do fora de Jules e enfrentou uma investigação solitária a Damien. Os jogos de Damien são claros, querer provar que ele é melhor e mais inteligente que Lloyd. Típica história para boi dormir, mas até que o envolvimento dele e os danos causados no Lloyd foram interessantes. Ele se demitiu e quer sair da equipe. Pouco provável que sairá depois de assistir Damien assassinar uma garota na sua frente. O problema é sabermos o que Damien realmente quer, pois deixar Lloyd vivo era algo que não esperávamos realmente, já que o objetivo dele nos pareceu ser este.

E o vizinho Pete Gillis hein? O que vocês acham que ele anda aprontando e o que acontecerá com Erica? Vamos ver o que acontece no próximo episódio que será duplo da Season Finale de Breakout Kings.

PS: Alguns podem questionar a tremenda facilidade que Whitman teve para matar agentes da Alastor. Simples, apesar de exagerado sim, é ex-soldado SEAL, treinado exatamente para isso.

27 de abril de 2012

Review: Missing - 1x06 - A Busy Solitude



Confesso que comecei a assistir um pouco cansado do abuso de flashbacks usados no episódio. Confesso ainda mais que sabia que algo o estragaria em meio a momentos de ação e tensão que ajudariam a construir um bom episódio. Resultado? Leia a seguir.

Spoiler:

É difícil em alguns momentos dizer o que achamos de um episódio quando ficamos diante de algo que embora tenha momentos bons, teve aqueles clássicos clichês aliados a flashbacks passando um pouco da conta e claro, aquele momento em que você pensa "Como assim?". Nem quis comentar sobre os rodeios ainda.

Justificativas de fãs nunca vão faltar, mas a verdade é que tivemos um episódio em que você não sabe para onde ir, nem enumerar os furos existentes ou as qualidades. Neste meio termo, tentarei olhar mais para a história e só destacar os principais acontecimentos para o bem ou mal.

Tudo começou ainda na cabana de Michael, aquele velho clichê do contador da bomba que era previsível, além de descobrirem algumas coisas sobre Paul. Estava na cara que Violet acionaria a bomba sem querer, e quando todos correram e nada da bomba explodir, ficou mais nítido ainda que ela explodiria a seguir. Nem citarei isso como um furo, mas apenas um clichê que de qualquer forma deu um pouco mais de tensão.

O que me incomodou realmente, não sei se é ponto positivo para série ou não, foi a Jamie Ortega, a superior de Dax, entrar na história e colocá-lo de lado nas investigações dando maior destaque a ela. Não sei se foi a forma artificial da atriz trabalhar a personagem, ou se a intenção é passar esse ar péssimo de um personagem sem carisma algum e que esconde algum segredo.

Vale lembrar a todos que existe um agente duplo ainda dentro da CIA que causou a morte de diversos outros agentes. Não é Dax, pouco provável ser Violet, mas começo a acreditar que essa aparição de Jamie Ortega é um forte indício de ser ela. Seria muito fácil culpar Paul, mesmo que todas as informações fornecidas a nós durante estes últimos episódios nos levem a crer que seja ele.


Ser ele, bom, até pode ser. Mas vocês viram que nem só Becca viveu de Flashbacks. Paul também, principalmente no final, com lembranças do seu filho e de Becca. Não consigo acreditar ainda que seja ele ou estou sendo inocente demais.

Quanto à questão de Becca, novamente vimos um grande rodeio, principalmente relacionado à CIA. No episódio anterior vimos Rebecca tendo que provar quem ela é e agora que conquistou a confiança de Dax, tem que provar novamente. Fora ela ter sido presa injustamente, já que foi ela quem os levou ao Castelo onde o filho esteve preso. 

E o que eram aqueles flashbacks dela? Achei ótimo explicarem algumas coisas voltadas à gravidez e de forma explicativa a relação de Paul com Azimoff. Mas por quais motivos exageraram tanto nos flashbacks? Cortou totalmente as cenas de ação e tensão, deixou o telespectador de alguma forma mais relaxado do que deveria naquela quebra de tensão. Enfim, desnecessário.

Quanto à fuga do garoto, prefiro não comentar muito. Achei ótimo enfim fugirem, mas não há sentido plausível para aquele que até hoje não descobri o nome, que fazia a "segurança" de Michael para não fugir. Depois de ter sido atacado pela Oksana, ele acorda dentro do trem? Como assim? Sério, o trem estava andando, em nenhum momento parou e repentinamente ele acorda dentro do vagão. Sério, não há cabimento.

E assim termino a review de uma série que sinceramente eu gosto, mas que me deu um presente de grego neste episódio.

PS: O que era aquela habilidade para atirar de Oksana? Será que remover Michael não estaria como planejado nessa “fuga” no trem? Dá para desconfiar de Oksana depois dessa habilidade dela e inclusive atacar quem acordou no trem. Pense!

Review: Once Upon a Time - 1x19 - The Return



Imaginem só, você passa a desconfiar que August é um, tempos depois acredita ser outro e no final te presenteiam com um episódio muito bom em que ele não é nada do que você pensou.

Spoiler:


De fato acreditei desde o início do episódio que August era sim o Baelfire, filho do Rumpelstiltskin. Passou todo o desenvolvimento da trama, ele não era quem dizia ser, mas é sim alguém do mundo dos contos. Quem ele é afinal?


Mais um episódio baseado em Rumpelstiltskin e seu filho Bael. Agora descobrimos como é que realmente seu filho desapareceu e o caminho que nos foi dado foi realmente o melhor possível e totalmente explicativo, pois agora entendemos o que levou todos os personagens dos contos a irem parar em Storybrooke.

A maldição que todos nós acreditávamos ser de Regina, na verdade foi Rumpels junto com Regina. Seu objetivo era exatamente procurar seu filho neste mundo onde a magia não funciona.

Senti um pouco de pena do Mr.Gold quando acreditou que August era Bae, seu filho em tempos de Rumpels. Mas ver que August só queria o poder dele por estar morrendo foi a furada, quase acreditei que funcionasse. Mas há como reverter o feitiço? Estariam presos para sempre neste mundo? Se a magia não funciona aqui, como os corações de Regina funcionam?

Imagina agora com as peças se encaixando e com August, apesar de dizer que está para morrer, tendo que servir Mr. Gold de alguma forma, principalmente porque Emma acredita e confia em August. Mas seria August tão ruim assim? Então até o momento ele mentiu bem, mentira pode caber um Pinóquio na história. Mas claro, é suposição.


Agora só nos resta saber o que aconteceu com Bae e como August sabe da história dele e se recorda de tudo sabendo quem é quem naquela cidade. Mas ficou interessante essa história e com certeza nos próximos episódios iremos ter revelações bombásticas.


Enquanto isso no submundo do crime, Regina continua dando uma das suas e aprontou para Sidney, culpando-o do sumiço de Kathryn, que ressurgiu do nada. Isso vai dar bom pano pra manga, já que Emma não aceita esse papo furado, o depoimento de Sidney e de quebra mudará de tática, tentando pegar seu filho de volta. É cutucar a onça com vara curta, mas diferente de outros personagens, Emma é uma das únicas sem vínculo algum com a história, apesar de fazer parte dela sendo filha de Branca e Príncipe Encantado.

Não dá para acreditar que as coisas estão se complicando assim para Regina tão facilmente. E estamos chegando num momento em que a temporada está para terminar, o que vocês pensam sobre uma segunda temporada? Não consigo realmente imaginar, principalmente se derem uma solução pra já.

Rapidinhas:

• Rumpels só descumpriu uma única vez seus acordos e este foi com seu filho. Todo o resto é preciso tomar cuidado. Ele cumpre, mas é preciso saber usar as palavras para não dar duplo sentido ou caminhos diferentes.

• Irrita um pouco esse vai e não vai de Margareth e David.

• Se August é dos contos, como ele chegou à cidade? Aliás, como ele saiu dela? 

Até a próxima com August aprontando e sendo o trunfo de Mr. Gold em Storybrooke.

26 de abril de 2012

Confira o infográfico com os personagens de Mad Men em um moderno mundo tecnológico

Mad Men é uma série de grande sucesso e que está na TV até hoje. É um drama sobre uma das mais prestigiadas agências de propaganda de New York dos anos 60, focada em um dos personagens chamada Donald Draper, um dos mais misteriosos mas extremamente talentosos executivos da área.

Confira um infográfico com a descrição dos personagens no mundo moderno tecnológico. Veja:

Fringe é renovada para a 5ª temporada, confira o trailer

Ótima notícia para os fãs de Fringe! Logo no começo da 4ª temporada, era quase certo o cancelamento da série, mas conforme foram exibidos os episódio, Fringe foi ganhando força e acabou sendo renovada para a sua 5ª e última temporada.

A última temporada terá apenas 13 episódios. "Fringe tem sido um orgulho para mim. Eu compartilho o amor dos fãs pela série", disse o presidente de entretenimento da FOX, Kevin Reilly no tour de coletiva de imprensa da Associação dos Críticos de TV em janeiro.

O produtor-executivo e co-criador da série J.J. Abrams também falou sobre a renovação: "Nós estamos muito felizes e gratos que a FOX - e nossos fãs - tenham tornado o impossível possível: 'Fringe' continuará em uma 5ª temporada que permitirá a série concluir sua história de um modo selvagem e emocionante".

E já tem até trailer para a próxima temporada. Confira:


Castle enfrenta um zumbi em seu próximo episódio, confira sneak peek

A febre The Walking Dead está invadindo outras séries da TV. No próximo episódio de Castle, que vai ao ar na próxima segunda-feira, o personagem principal Castle (Nathan Fillion) e sua parceira Beckett (Stana Katic) terão que enfrentar um zumbi bem vivo. Ou morto-vivo.


Confira um sneak peek do episódio:


Fonte: TVLine

The Vampire Diaries: confira a promo estendida, fotos e preview da produtora Julie Plec do episódio de hoje

Hoje vai ao ar o 20º episódio da temporada de The Vampire Diaries intitulado "Do Not Go Gentle". Nele, acontecerá a festa dos Anos 20 onde muitas coisas acontecerão.

Segundo a produtora-executiva Julie Plec diz que "será um episódio triste". Porém, na parte engraçada dele, "Tyler vestirá um chapéu invocado, Matt carregará um rifle, Jeremy uma besta, e a bela Caroline Forbes vestirá um vestido vermelho e chamará atenção de muitos pretendentes"

Confira a promo e a preview do produtor (em inglês):

Promo:




Preview:

   

Fotos:




Fonte: TVLine

Game Of Thrones: confira artes conceituais incríveis da cidade de Qarth


No último episódio de Game Of Thrones, fomos apresentados a cidade de Qarth, onde Khaleesi e seu povo ficarão a partir de agora e onde muitas coisas devem acontecer.


E muitos artistas se inspiram na série para produzir imagens  fantásticas. Foi o que fez a artista Kimberly Pope, que fez artes conceituais incríveis da cidade de Qarth.


Confira as imagens:

25 de abril de 2012

The Vampire Diaries: tem personagem voltando para a série


Apesar de morta, tem uma personagem que está voltando a Mystic Falls. Mas calma, ela não ressuscitou ou nada do tipo. Jenna Gilbert, a tia querida de Elena está de volta, mas apenas em flashbacks.


No último episódio da temporada da série, que vai ao ar no dia 10 de maio, Elena precisará de ajuda para passar por um momento difícil e recorrerá a lembranças da época em que vivia com a tia e com a mãe, Miranda. Segundo a produtora-executiva Julie Plec, "Elena, que estará passando por um momento difícil, lembrará do período da vida dela onde as coisas eram mais simples."

Veja a foto de uma cena:


Fonte: TVLine

Confira as fotos da Season Finale de The Big Bang Theory

A temporada de The Big Bang Theory está chegando ao fim e a Season Finale será exibida nos EUA no dia 10 de maio. 

E no último episódio, veremos o casamento tão esperado: o de Howard e Bernadette. Nele, veremos que a decisão da NASA de mudar a data da ida de Howard para o espaço fará com que eles tenham que mudar os planos de casamento. Apesar de tudo, eles terão a sorte de ter a ajuda de Leonard, Penny e Cia. para ajudar os preparativos de última hora.

Confira as fotos:



Fonte: TVLine

Confira os teasers da 3ª temporada de Boardwalk Empire

Foram liberados pela HBO, até o momento, dois teaser da próxima temporada de Boardwalk Empire. A série voltará para o seu terceiro ano que será ambientado no ano de 1923 quando os "Anos 20" se transformarão em "os loucos Anos 20".

A economia começará a crescer e se tornará a Era "Melindrosa". Os paralelos entre aquela época e agora são óbvios, pois aquele período reflete o mundo em que vivemos hoje. Proibição, por exemplo, é o modelo para o mercado de drogas ilegais; foi o que fez os milionários serem gângster. As pessoas estavam comprando favores políticos, e o grande negócio controlava tudo.

Confira os teasers:

Teaser #1:



Teaser #2:


Review: Missing - 1x05 - The Three Bears



Ah, claro! O contador de segundos. Memorável clichê dos filmes de ação.

Spoiler:

Segura peão! Missing foi um show de rodeios do início ao fim, cheio de ação com muitos furos daqueles que você não compreende o porquê e não sabe nem como contar.

Dizer que o episódio foi todo assim, é bem mentira. Mas não dá pra negar que a desconfiança da CIA quanto a Rebecca é um retrocesso, ainda que ela tenha provado o contrário a Dax e sua equipe não acreditar nela. Aliás, ela é uma ex-agente inteligentíssima e que conseguiu usar a própria CIA para roubar um banco.

Os sinais deixados a Becca foram tão superficiais que qualquer um perceberia, e por sinal uma pessoa dada como morta, não daria tais sinais assim tão explícitos e em frente às câmeras mostrando seu rosto.

Mas nem tudo foi ruim assim. Aliás, até criticarmos seria uma injustiça, pois as falhas não tiraram o teor da ação e tensão presentes no episódio que me prenderam de alguma forma a ele, mas claro que também não foram os únicos problemas, mas ainda assim nos deram algo novo e quando acreditava não ter um caminho a seguir, de repente nos dão uma solução para uma continuidade da série que realmente não imaginava.

A presença de Paul brincou com a gente de alguma forma. A surpresa por estar vivo fez cair por terra até mesmo as teorias sobre Sean Bean e seu tempo de vida nas séries. Mas voltando a Paul, o personagem de Sean Bean, apesar de tudo indicá-lo como um cúmplice do inimigo, apenas o vejo na verdade como alguém se escondendo deste inimigo em comum, o sequestrador de Michael.

O sequestro de Michael desde o início mostra que Paul tem algo que Azimoff quer, tentam de alguma forma nos fazer desconfiar de Paul e sua integridade. Mas já vimos numa das missões de Becca dizerem a ela que ela não é o problema, e logo vemos que o real problema é Paul e é ele que tem aquelas escrituras no cofre que Becca roubou para descobrir algo sobre seu marido.

Achei que a solução encontrada para resolver o problema de Becca + Paul e Becca + Dax (CIA) foi muito bem pensada, por mais que defenda a ideia de que a CIA ir contra ela seja um grande erro de roteiro no que se refere a rodeios, ir e voltar. A forma com que ela trabalhou para provar a eles que ela está do mesmo lado, usando-os sem eles saberem no roubo, ficou bem clara.


Quanto a Paul, veremos o desenrolar dos próximos episódios, principalmente sabendo que as mensagens estão sendo enviadas e a bomba precisará ser desligada, e com certeza será de alguma destas mensagens, tanto do passado quanto do presente. Mas será que vai ser o suficiente? E essa cena final com a explosão da casa onde toda a investigação os levou, vão deixar o contador ficar no 1 segundo para o próximo episódio mesmo? Clichê! Mas lá está todo o plano e projeto de Michael, de forma rápida dava pra perceber que ele esteve por lá.

Não menos importante, vimos Michael tentando a fuga. Outro erro encontrado: se apaixonar perdidamente por uma garota que não conhece em pouquíssimo tempo. Ok! Aos 18 anos tudo acontece, mas com a situação dele não dá. Ele esteve perto de sua fuga, a um passo de um trem e de repente "Vou voltar por Oksana e salvá-la da surra e presenteá-la com insulinas". Tudo bem que seu plano agora será fugir com ela, já que as insulinas eram o problema, mas nestas horas é a sobrevivência que fala e os atos acontecem sem pensar.

Rapidinhas:

• Não sei ao certo o que acontece com Paul, mas o correto realmente hoje seria Becca ficar com Giancarllo. #ForzaGiancarllo

• O que Becca pegou no banco foi entregue a Paul por Azimoff anos atrás quando ele era uma criança.

• Seguir os passos de Paul quase fez Becca cair numa armadilha onde Azimoff cortaria seu dedo. Daria pra desconfiar de Paul, mas não teria sentido. Salva por quem? Giancarllo!

• Acho digno o “teletransporte” nestas séries. Apesar de a Europa facilitar as coisas, é incrível como em um único dia eles conseguem viajar por diversos países europeus.

Review: Awake - 1x08 - Nightswimming



Oregon?

Spoiler:

Oregon? Quem mora em Oregon? Esta frase poderia ser a introdução para esta review e que não deixa de ser o questionamento de Michael com relação a seu futuro. Mas a vida e ele me parecem querer fazer isso dar certo.

A mensagem passada através de seus terapeutas não existiu dessa vez. Poderíamos até questionar um pouco isso pensando simplesmente que caminharemos para uma solução ou um final já que a série tem tido uma audiência baixa. Mas estou curioso para saber como ele lidará com duas cidades diferentes em seus sonhos e quão conflituoso isso pode ser.

Falando em conflito, o episódio foi um conflito amoroso, querendo ou não. Mas vejam bem como em uma de suas realidades (aquela onde seu filho está vivo), ele consegue fazer uma conexão entre elas, tendo um casal sob proteção à testemunha e com problemas conjugais, que transformaram suas vidas num inferno, e na outra (a da esposa) há um certo problema, querendo ou não a ser resolvido, principalmente depois da ideia de irem para Oregon. O amor existe, mas congelado no passado.

Claro que Michael ama sua esposa, isso é nítido, mas também é claro a forma que o diálogo entre os dois está se perdendo com o tempo. Em sua outra realidade há a possibilidade dele ter criado esse diálogo através do caso de Marcus e Alina? Talvez seja um dos episódios onde vi maior ligação do problema vivido por Michael de um lado, transformado no outro como um caso. Bom, existiram vários, mas nunca havia reparado com tamanha clareza como neste.


Sua esposa empacotar tudo que vai para doação sem consentimento dele, sem perguntar quase gerou um atrito. Mas foi exatamente a construção do caso na outra realidade que o fez resolver os seus problemas com sua esposa. E olha, não estou dizendo que ele criou aquele paralelo de Marcus e Alina, embora houvesse outras ligações como outros nomes, etc.

Torna-se interessante o caminho que a série está tomando e, apesar de um episódio bem parado, vi um amadurecimento com relação à toda a história, pois esse parece ter sido conduzido de forma mais natural, sem aquelas pausas para conversas entre psicólogos. E acredite, eu gosto daqueles diálogos inteligentes e de forma explicativa que muitas vezes até complicam, mas que ainda assim são necessários. Mas foi bom saber que nem sempre é preciso ter estas sessões terapêuticas.

Agora só nos resta saber, o que acontecerá com sua ida para o Oregon, - quem mora em Oregon? - e como serão resolvidos seus problemas, já que ele tem alguns com relação a sua chefe e a sabotagem de seu carro. Lembrando que ele esteve perto de descobrir e muito o que aconteceu no episódio anterior.

E o episódio termina bem! Michael compreendeu a mensagem do outro lado e termina o episódio com a explicação de sua aventura adolescente na piscina invadida. E eu que acreditei que o caso da semana estaria ali.

Review: Game Of Thrones - 2x04 - Garden of Bones



Enfim Khaleesi!


Spoiler: (Sem a leitura do livro)


Embora de forma superficial, vimos finalmente um verdadeiro desenrolar da história de Daenerys Targaryen, ainda que não seja o que todos esperam e da forma que as expectativas foram criadas. Ao menos estivemos em um episódio onde estamos presenciando seu sofrimento diário e sua busca para salvar aqueles que ainda assim foram fiéis a ela.

Bater de frente com seus adversários ou que podem ser seus aliados, pode não ser o correto. Frágil? Ao contrário de muitos não a vejo fragilizada a não ser pelos acontecimentos que antecederam este trajeto até a cidade de Qarth. A verdade é que vejo Danny transformada, uma verdadeira guerreira sábia e que está pronta para enfrentar qualquer adversário que está por vir.

Seus planos parecem ser bem audaciosos, embora já soubéssemos o que ela faria. Dizimar cidades quando seus dragões estivessem grandes. A ameaça a um dos '13' da cidade foi clara, e seria bom eles deixarem-na entrar na cidade.

Fiquei fascinado com a cidade, por mais que nos tenham apresentado-a de forma superficial. O estilo clássico com toque greco-romano pode nos dar um povo guerreiro ainda que não lutem e nem se quer são lembrados para tal. Imaginem só o que pode estar por vir, lembrando que Xaro Xhoan Daxos, me pareceu ser um dos '13'  da cidade que poderá se aliar a Danny e ele parece ter o espírito guerreiro. Afinal, foi dele a ideia de permitir a entrada deles, já que ele também foi um dos que a cidade acolheu.

A cidade é a que mais cresce devido a acolher cidadãos recusados por outros povos. Os Targaryen e os dragões podem ser uma ameaça a cidade ou um proveito dela para seu sucesso. Ou seja, a vontade do "vendedor de temperos" é ver o dragão, saber se ele existe ou é uma lenda. Logo, há interesse nesta história.

É o lado que todos querem ver, Danny vencer e entrar nesta guerra. Os dragões? Já prevejo para uma terceira temporada, já que eles ainda estão pequenos e a história dela está bem arrastada para uma solução entre os 6 episódios restantes.



O episódio novamente foi marcado por Tyrion e sua forma inteligente de abordar seus adversários, criar alianças favoráveis a ele. Bater de frente com seu sobrinho poderia ser fatal, mas não é. Percebe-se como é seu jeito de trabalhar, embora seu sobrinho busque vingança através de outras formas.


Não o vejo como um senhor da guerra, vejo ele como um pacificador, desde que haja uma forma legal dos seus se darem bem de alguma forma. Agora ele também tem seu ouvido no reino, logo seus adversários estarão um passo atrás dele. Sábio como é, já conseguiu com Petyr sua tentativa de amenizar o coração de Catelyn de sua dor e sede por vingança enviando os restos mortais de Ned Stark.

Os irmãos Baratheon estão iludidos por um pedaço da coroa ou do trono, como preferirem. Sua guerra não é um com o outro, mas sim contra os Lannisters, mas eles não enxergam assim. Veremos uma batalha muito em breve entre irmãos onde Renly demonstra maior força com seu exército, e Stannis, com seu lado negro através de uma sacerdotisa que diz ser luz. Coitado de Davos, que a vê grávida e em poucos dias dar a luz a uma fumaça negra. Talvez seja sua verdadeira aliança em busca do poder, mas mal sabe ele o que lhe espera e os reais interesses de Melissandre.

Enfim, Harrenhal! Onde crianças são massacradas até a morte em vez de escravizadas, até que Tywin chega. Embora estivéssemos diante de um dos maiores clichês do cinema/TV, quando alguém importante está prestes a morrer e é salvo por algum probleminha, a história envolvendo Harrenhal foi bem interessante. Ela cheira a carnificina, além de vermos suas estruturas destruídas pelos dragões em seu passado. Totalmente obscura e sendo uma prisão para forasteiros, começaremos a dar uma história interessante para ela quando veremos Arya e Gendry servir aquele povo em vez de morrerem torturados para dar informações das quais nem se quer sabem.

Arya por sua vez está a um passo de ser descoberta, já que servirá a Tywin. Aliás, foi o único que percebeu que ela é uma garota e não um menino. Logo perceberá qual é sua casa quando ela começar a abrir a boca. Só espero que não sofra como sua irmã depois do massacre de Robb comandado por seu "lobo" a uma pequena tropa de Lannister. Sansa, por sua vez foi salva pelo Tyrion, o que ocasionou o probleminha citado lá em cima. Vejo Tyrion de alguma forma como um homem que não quer ver a garota sofrer depois do pai dela ser tratado como traidor e morrer injustamente. Estranho, não?

O que nós, fãs da série, não podemos fazer dela é uma torcida de futebol. Cada um tem sua aliança, nossa torcida, nos preparamos para ver o que é o bem e o que é o mal por aqui. Mas será que no final de tudo não são todos iguais tendo um interesse em comum na busca de seus próprios interesses? Nem todo Lannister é ruim, nem todo Stark é bom. 

Assim termino a review, deixando para vocês a chance de defenderem suas casas aqui.

PS: Acredito ser totalmente insignificante falar no momento de Robb. Principalmente me atrever a falar de seu olhar a uma simples mulher que ajudou os feridos dos quais ele comandou a massacrar. Mas ficaremos atentos aos próximos episódios.

24 de abril de 2012

Confira o pôster da nova temporada de Pretty Little Liars

Há pouco tempo acabou a segunda temporada de Pretty Little Liars e descobrimos finalmente quem era "-A". Ou achamos que tínhamos descoberto. Parece que ela (ou ele) continuará infernizando a vida das nossas liars.
A ABC Family divulgou um novo pôster da nova temporada da série, que voltará no dia 5 de junho.

A 3ª temporada voltará a mostrar Aria, Spencer, Emily e Hanna sofrendo nas mãos de "-A", mesmo com Mona trancada em um hospício. O terror começará logo após as amigas passarem o aniversário da morte de Ali.

Segundo a produtora-executiva da série, Marlene King, a nova perseguidora será ainda mais perigosa que Mona, mas de um jeito diferente.

Confira o pôster:


Fonte: TVGuide

Review: Fringe - 4x19 - Letters Of Transit



"...Em 2015 eles pararam de observar e tomaram o controle."

Spoiler:


Respira! Solta! Agora podemos dar continuidade no que foi um episódio estranho, esquisito, bombástico, ótimo, maravilhoso (...) Espera, virou uma bagunça tremenda onde é preciso ter calma para analisar, e ainda com calma vamos errar muito. Sim! Errar muito, muita coisa passa batida e outras tantas são interpretativas, devido a isto fiquem à vontade para exporem suas visões.


De início, vimos a inspiração que a série pode ter tido na literatura clássica, desde um apocalipse bíblico e outras tantas grandes obras que já inspiraram a própria. Claro que dizer isso pode gerar uma boa polêmica, principalmente se as pessoas levarem pro lado religioso em vez do literário, pensando que há certa intolerância quando se trata de religião. Mas também não é o caso, apenas uma inspiração no livro e num tema específico aos meus olhos e meu entendimento, como por exemplo, a marcação.

Ao marcar as pessoas, você não faz nada que eles não saibam, e vejo como se fosse a marca da besta - o que até poderiam dizer que são os Observadores. – É idêntico ou semelhante ao que eles utilizam, já que se usa na fronte ou na mão, e o Simon ao perceber que o descobriram quando estava no âmbar para soltar Peter e Astrid, mostra bem a mão, como se ali estivesse implantada esta identificação.

Como falei, estou observando de forma a não entrar no campo religioso, o que não gostaria de me aprofundar, mas como literatura achei totalmente válido citar.

Mas e o episódio hein? Um tanto quanto revelador sim, levando em consideração que saltamos no tempo onde Walter protegeu sua equipe, incluindo Belly dos Observadores. Entramos em 2036, o âmbar foi o que protegeu todos do tempo e principalmente dos Observadores. Mas a confusão começa aí, pois precisamos entender o que é o episódio levando em conta tudo que vem sendo construído nos últimos com relação a Jones.


September um dia falou sobre Olivia e que em todos os futuros possíveis ela teria que morrer. Ela não esteve presente no episódio e ainda vimos Walter não soltar Belly do âmbar, e em uma das cenas ele lembra Astrid sobre o que ele fez com Olivia e de forma indireta era ele quem poderia dar acesso a diversas áreas para salvar o planeta dos Observadores. Claro, a mão dele foi arrancada para termos os acessos necessários.

O empenho de Etta, que por um momento acreditei ser a sobrinha de Olivia, Ella, na verdade era filha dela com Peter. As semelhanças são visíveis, o olhar e o jeito de agir e colocar até mesmo o cabelo atrás da orelha. São pequenos detalhes que não deveriam me fazer acreditar de início que era Ella, mas sim Etta realmente, a filha dela com Peter e o que por acaso se concretizou no final ao Peter reconhecê-la.


Nem todos os Observadores eram ruins, isso foi citado por Walter e lembrando-se de September. Mas depois do início do episódio revelador, que deu mostras de quem são realmente os Observadores e que por sinal acabou com minha review anterior onde citei que eles foram esquecidos depois daquele outro episódio bombástico, vejo que eles são realmente o mal daqui, apesar de nem todo.


Muitos de nós os achávamos bonzinhos, anjos, etc. Até citaria outro ponto, mas novamente poderíamos cair no campo religioso, mas prefiro me atrever apenas a citar que "viriam como anjos de luz". O resto deixo para suas interpretações, já que era assim que foram vistos de início, e se revelaram agora. A abertura do episódio foi outro ponto crucial para o episódio, talvez mais revelador que o próprio.

Desde a comunidade, a alegria e a individualidade, passando por imaginação, pensamentos privados, propriedade de livre escolha e liberdade. Livre-arbítrio é dos mais polêmicos assuntos que já pude presenciar tanto no campo religioso, como nas séries e debates em geral. E aqui o livre-arbítrio foi privado exatamente para dar lugar aos Observadores, onde pensamentos não são privados, a alegria lhes foi tirada, a liberdade de ir e vir não existe, e educação querendo ou não existe, mas de forma a respeitar aqueles que hoje mandam e desmandam na terra.

Na abertura ainda vimos a prisão e a palavra liberdade explícita e em grande destaque. É o que podemos dizer que eles não vivem, mas estão a buscar. Os Observadores tiraram isso deles, privaram-nos disto e os jogaram para fora da cidade, onde ficam apenas os grandes. Poderíamos dizer que seria como aquela teoria da conspiração, onde se encontra a "Nova Ordem Mundial", que teria como referência até o filme "End Game", onde a população era dizimada e só os poderosos (líderes mundiais) dominariam.

Windmark, ou Wind Mark, é o capitão da missão dos Observadores. Mark é marca, Wind Vento ao pé da letra. Não consegui pensar em outra coisa como ele ser quem marca as pessoas como o vento que sopra. Soa meio poético e banal, mas sua missão é não deixar brechas e usa de força bruta e leitura de pensamentos para compreender as pessoas.

Foi uma mudança drástica do que eram os Observadores mês a mês, para os atuais. Dominaram nosso lar depois de destruírem o deles no futuro. Mostra um pouco da ganância do homem, a soberba e a falta de amor pelo próximo, já que vínhamos de episódios marcados por exatamente isso.


Única coisa que podemos dizer de fato, é que estamos diante de um dos maiores ou melhores episódios da série, mas também pode ser o ponto crucial para o futuro da mesma, já que em breve saberemos o que a Fox irá decidir. Mas aqui seria, imaginação? Estaríamos vivendo realmente tudo isso? Esse ambiente futurista de Fringe afinal é o que? Bom, minha teoria é que voltaremos para nosso tempo, assistiremos irem até 2015, o Expurgo onde os Observadores pararam de observar e tomaram o controle de tudo.


O Glyph Code é "QUAKE". Confesso que "Terremoto" ou "Abalo" não é algo que me faz pensar em algo coerente a não ser em teorias e achismo. Seria o abalo causado pela história ou o que está por vir.


Rapidinhas:

• A água para os observadores é um elemento que eles conseguiram contaminar em seu tempo. Logo aqui, é algo que eles se entorpecem a fim de prazer.

• Confesso que não consigo ler nenhuma review antes de escrever. Não consigo ser influenciável, até porque se ler, vou tentar escrever tudo diferente e acabar estragando tudo. Mas ao terminar esta review pensei em ver alguns significados e em um site gringo e de brasileiros e pude ler que a teoria de todos, ou praticamente todos é de que a senha digitada é a data da 5ª temporada de Fringe. Detalhe, cai numa sexta-feira 21 / 09 / 2012.

Review: The Secret Circle - 1x19 - Crystal




Olhar pra The Secret Circle é ter dúvidas muitas vezes de quem é o mocinho e o vilão, embora saibamos de fato quem é, outros nos causam dúvidas.

Spoiler:


Faye ou Melissa? Quem afinal é a outra filha de Blackwell? Não é que enganaram a gente realmente? Acredito que todos nós tenhamos já desconfiado de todas as meninas da série, mas ainda assim ficamos focados nas duas citadas, embora a segunda só veio à tona nos últimos episódios.


Desde o episódio "Balcoin" temos essa ideia de que Faye é a outra filha de John, entre idas e vindas tudo levava a crer, principalmente a forma citada sobre Dawn e seu amor por John. Eis que um diário surge e Faye dá mostras de que realmente é quem achamos que era, mas não. Sim! Você, eu, todo mundo ainda que Diana tenha passado em nossas cabeças como tal, nunca focamos nela e a surpresa veio neste episódio.

Achei ótimo não ser Faye, principalmente por sua ganância por poder, por mais que isso pudesse acrescentar a série, se é que já não tenha elogiado antes quando desconfiei ser. Mas com o passar dos episódios é claro que Faye não poderia ser, mas ao mesmo tempo ser Diana é bom para dar aquela equilibrada em quem tem tido um papel simples demais comparado à tamanha importância que deram de início como a líder do círculo.

O que Blackwell tá tramando é difícil prever, por mais que o avô de Jake tenha contado o que realmente ele é e o que realmente ele quer. Paranóico, vimos mapas, citações e até mesmo Balcoin escrito entre suas teorias malucas - ou não - e é bom levarmos em conta o que Blackwell tem demonstrado de bom e o que tem demonstrado de ruim. Mas ainda assim tudo indica o mal, principalmente por usar Charles no momento certo.

Outro ponto é não querer machucar Jane, tentando impedir Charles de usar o galheteiro que a mataria. Na verdade, o galheteiro foi trocado por ele para que pudesse usá-lo no futuro, como agora, principalmente porque Jane havia o criado para matar Blackwell e não o fez. Ela acreditava que ele tinha matado Amélia, mas viu que estava errada. É difícil prever o que John quer realmente, mas uma coisa é fato: ele quer poder. Mas para quê finalidade?


Rapidinhas:


• Gostei da forma de conversa entre Faye e John. Ele deu uma demonstração de "bem" aí, apesar do sorriso de canto de rosto ao final. Mas foi bacana a forma abordada entre os dois e o drama de Faye.

• Diana e seu "amado" vão acabar ficando enjoativos se não melhorarem. Enfiarem ele na bruxaria toda aí seria legal, principalmente agora que ela é Blackwell realmente. 

• Preferi não me aprofundar no caso de Callum, apesar de importante e ser o foco do episódio com relação aos cristais, o mais importante realmente ficou para nossa descoberta.

• Me atrevo a dizer que um ciuminho vai rolar e o círculo voltará a pegar fogo. Será? Faye? 

• Desculpem-me, mas Melissa e Adam? Nada a ver! Mas rolou uns olhares em alguns momentos ou é impressão minha?


• Jane morreu? Aparentemente sim, mas ao mesmo tempo seu rosto voltou ao normal em seguida. O que será que aconteceu com ela?


• Através do avô de Jake, descobrimos que esta linhagem de bruxos são descendentes de Salem. São 300 famílias que escaparam do massacre. Ainda segundo ele, a junção dos cristais formará um crânio de cristais e que culminará na mais poderosa arma existente. Para ele, a junção do círculo é a sentença de morte!

Talvez a grande resposta da mais nova pergunta é: será que é verdade que John quer duas filhas para um círculo negro em sua própria essência para ele poder controlá-lo de fora, já que ele não tinha controle nos círculos sem magias ou é invenção do avô de Jake? 

23 de abril de 2012

Berçário / Review: NYC 22 – 1x01 – Pilot – Primeiras Impressões


 

New York City! De novo!

Spoiler:

Mais do mesmo? Até poderia ser! Não é? Enfim, fica confuso, mas muito confuso dizer se realmente é mais do mesmo de toda série com foco nos policiais de Nova York ou até mesmo podendo citar a recente Rookie Blue como parâmetro para tal comparação. Isso porque não quis citar as mais antigas.

Mas ao mesmo tempo é heresia tal comparação quando NYC 22 não tem verdadeiramente a mesma abordagem, principalmente porque aqui vemos um drama pessoal diferenciado daquele vivido em Rookie Blue. E indo um pouco mais longe, mas já um tanto quanto diferente, Third Watch poderia entrar por aqui também em alguns pontos, apesar desta ter uma amplitude muito maior no que se refere à corporação já que envolvia policiais, paramédicos e bombeiros.


A série me pareceu ter um potencial futuro grande, mas ela pode pecar no que se refere às próprias referências que citamos aqui. As comparações sempre são perigosas, o que pode nos levar a desconfiar deste tal potencial. O que pesa a seu favor é o elenco, já que conta com Leelee Sobieski (Perseguição (2001) e A Casa de Vidro (2001)) como Jennifer Perry.


Apesar de em muitos momentos achar a série inchada com muitas histórias, e em outros me sentir perdido, não durou muito tempo para me encontrar, e o que poderia ser uma crítica já dá para virar elogio ao roteiro. O único problema foi essa breve apresentação dos personagens e seus dramas pessoais, sem foco num problema específico, apesar de ter. A série acabou sendo bem equilibrada, pois fica entre o bem e o mal, e se tivesse que escolher entre um dos dois apesar de termos os dois, o bem prevaleceria.

Bem-vindos novatos? Não foi bem isso que vimos, a verdade é que foi um verdadeiro teste do oficial Daniel Dean, encarregado de treiná-los em campo e levá-los às ruas. Jogou a eles bombas e problemas aparentemente fáceis, ao mesmo tempo em que se complicam com o desenrolar do episódio.

A forma abordada de treinamento de campo foi interessante, pois apesar de ter ficado perdido em alguns momentos pelo vai e vem de personagens, ao mesmo tempo o que torna interessante é a lição que eles tem e a bronca que eles levam, mostrando que aquilo é motivacional e não necessariamente uma bronca para diminuir ou menosprezar os novatos oficiais.

Problemas vão encontrar, assim como já nos deram de cara uma história para ser enfrentada por aqui: o careca com tatuagem de trevo. Este será o foco principal da série, a história continuada com relação aos casos semanais, o que faz da série neste quesito ganhar mais um ponto. Afinal, já nos entrega de bandeja, apesar de não ter foco, uma continuidade paralela.

Os dramas pessoais existem, um ex-atleta, um ex-jornalista, uma ex-filha da máfia, ex-oficiais da Marinha e muito preconceito envolvendo os novatos, as ruas, as gangues de Nova York. Ah! Nova York, assim como te odeio nas séries, acabo te amando muitas vezes.


No elenco temos a já citada Leelee Sobieski, assim como Adam Goldberg (Uma Mente Brilhante (2001) e Déjà vu (2006) como o ex-jornalista que busca refazer a vida como oficial de polícia Ray Lazarus; Starks Sands (A Conquista da Honra(2006) e Dança Comigo(2004)) como Kenny MacLaren, garoto vindo de família de oficiais tendo em mente honrar e provar para si o seu sangue policial; Judy Marte (Law & Order: Trial By Jury e CSI:Miami), é Tonya Sanchez, garota vinda de família com histórico de crimes que toma um rumo diferente de seus familiares; Tom Reed (The Good Wife), é Ahmad Khan, ex-oficial da Marinha de origem árabe que tenta vencer o preconceito; Harold House Moore (Single Ladies e Lie to Me), como Jayson Toney, ex-atleta do basquete fracassado pelo seu jeito temperamental e individualista, recomeça sua vida na polícia.


Uma mostra de um elenco muito jovem com potencial, apesar de termos dois nomes bem conhecidos das telinhas e até das telonas, também tem em seu elenco outros nomes mais conhecidos como Terry Kinney (The Mentalist e The Unusuals) como o oficial Daniel "Yoda" Dean, entre outros oficiais para dar a experiência necessária a quem tá começando.

Resumindo, é uma série equilibrada entre o bem e o mal, como citado, até mesmo em seu elenco ao mesclar muitos jovens aos experientes nomes, apesar de muitos nem serem tão consagrados assim. Vale a pena dar uma conferida e tirar suas próprias conclusões. Mas é preciso mais, criar identidade própria. Assim terá vida longa.

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More